domingo, 9 de maio de 2010

Ainda existem ALMANAQUES?






Este sábado, tendo que esperar meu filho sair de um curso, fiquei fazendo hora em uma banca de jornal dentro de um Shoping Center (banca nestes locais, agora chamam de revistaria). Por alguns minutos fiquei procurando alguma novidade, ou algum exemplar de revista em quadrinhos que despertasse interesse. Encontrei um exemplar da revista SUBVERSOS, e me chamou a atenção, na capa o nome do Júlio Shimamoto (velho conhecido da revista Spektro e outras de terror). Ainda não li, mas assim que fizer vou dar minha opinião.
Mas o que me chamou a atenção mesmo foi, que naquele instante, pensei em comprar um exemplar qualquer com vários personagens e histórias, ou uma edição especial com um personagem qualquer , que não fosse necessário comprar o exemplar seguinte, para acompanhar a continuação das histórias.
Tinha o Almanaque do Tex (relançamento da edição 01), que já havia comprado em outra oportunidade e MAIS NADA! Havia dezenas de revistas da Panini (DC, Marvel, Mangás e etc...) em sua grande maioria me obrigava a comprar o número seguinte para acompanhar o final da história. Saí meio que frustado pensando em escrever a respeito, para que nossos editores pensem na situação. Na verdade já estou meio que "cheio" de "Guerras", "Sagas", "Morte e Ressurreição de heróis". Depois as editoras não entendem o porque da queda nas vendas, e ficam colocando culpa na internet e jogos eletrônicos. Por favor publiquem revistas com vários personagens, de preferência de editoras diferentes. Façam Almanaques de férias, de natal. Façam diferente do que está hoje, pois a venda de quadrinhos somente para a classe social mais privilegiada (vendas somente em livrarias e lojas especializadas), está matando este mercado.
Vejam exemplos de Almanaques de diferentes épocas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário