segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Almanach do Tico Tico 1907! O 1º Almanaque de Quadrinhos do Brasil!

Abaixo as imagens de um dos mais raros exemplares de revista em quadrinhos publicado no Brasil!
Trata-se do primeiro almanaque da revista do Tico Tico!
Devem existir uns 5 exemplares nas mãos de colecionadores!
Até a edição da Biblioteca Nacional encontra-se desaparecido!
Lindo não?




domingo, 25 de janeiro de 2015

Primeiras publicações do Super-Homem no Brasil em Dezembro de 1938!

Estás imagens são para trazer americanos ao Brasil para pagar os valores com que vendem seus exemplares nos Estados Unidos!
Como sabem a primeira aparição do Superman deus-se em Junho de 1938.
O que poucos sabem é que em Dezembro de 1938, o mesmo foi publicado no Brasil no jornal a Gazetinha e em um álbum especial em 1939, intitulado "Album nº 1 da  Gazetinha Super-Homem!
Curtam as imagens de exemplares únicos que faz até com que americanos desejem nossos exemplares!






segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

OS PREMIADOS DO 31º TROFÉU ANGELO AGOSTINI! Prêmio Jayme Cortez: Confraria do Gibi!

Estamos todos os confrades muito orgulhosos e envaidecidos da premiação!
Nosso presidente Hélio Guerra e a nossa 1ª Dama Ágata Desmond estarão no dia 31 de Janeiro 2015, recebendo o prêmio em nome de uma legião de confrades!
Para quem ainda não conhece, a Confraria nasceu em sábado no Rio de Janeiro em um lugar muito especial que é a feira de antiguidades da praça 15.
Tudo começou meio que timidamente com alguns intusiastas colecionadores de revistas em quadrinhos.
Como toda grande idéia, ela nasceu pequena, tímida e porquê não dizer humilde.
Os confrades foram chegando, mesmo com seus compromissos importantes, sempre dedicaram um sábado de seus preciosos dias a incentivar a idéia da Confraria!
A Ágata incansável, sempre comparecendo e divulgando os encontros!
Começamos a receber confrades de todo o Brasil e até de outros países!
Importante, quem são os Confrades? Desenhistas, cartunistas, chargistas,jornalistas, médicos, advogados, contadores, professores, aposentados, juizes, empresários e etc... Mas todos admiradores das histórias em quadrinhos!
Obrigados a todos pelos votos e o reconhecimento!
Outra coisa, caso queiram comparecer ao evento:
A festa e cerimônia de entrega dos troféus acontecerá no sábado, dia 31 de janeiro de 2015, a partir das 13 horas, no MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA (Auditório da Biblioteca) com ampla programação que será divulgada nos próximos dias.
EU VOU!

OS PREMIADOS DO 31º TROFÉU ANGELO AGOSTINI



Com a votação encerrada no último minuto do dia 15 de janeiro, uma comissão formada por Alexandre Silva, Marcos Venceslau e Bira Dantas (membros da AQC), iniciaram os trabalhos de apuração. No total, foram 7.302 votos recebidos pela internet.

Agradecemos a todos que participaram desta votação aberta e democrática do melhor do quadrinho brasileiro.
Os premiados são esses:

Melhor Desenhista: Mario Cau
“Morphine”: Dramas pessoais e experiências narrativas « Papo de Quadrinho

Melhor Roteirista: Felipe Cagno
 321 - Fast Comics reúne autores nacionais e já está à venda

Melhor Cartunista: DaCosta
Professor Osvaldo da Costa é homenageado no XVI PortoCartoon, em Portugal

Melhor Lançamento: YESHUAH, Onde tudo está - por Laudo Ferreira Jr e Omar Viñole
Quadrinhistas tentam resgatar Jesus do cânone religioso na HQ "Yeshuah"

Melhor Lançamento independente: "Nenhum dia sem um traço", de Ernani Counsandier
Nenhum dia sem um traço traz o trabalho do quadrinhista gaúcho Ernani Cousandier

Melhor Fanzine: 3ADFZPA - Terceiro anuário de Fanzines, Zines e Publicações alternativas
Lançamento triplo!

Melhor Web Quadrinho: Blue e os gatos, de Paulo Kielwagen
BLUE

Prêmio Jayme Cortez: Confraria do Gibi
http://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,confraria-de-colecionadores-quer-criar-museu-para-quadrinhos,1127954

MESTRES DO QUADRINHO NACIONAL: Gustavo Machado, Carlos Edgard Herrero e Murilo Marques Moutinho

Lembrando a todos que a festa e cerimônia de entrega dos troféus acontecerá no sábado, dia 31 de janeiro de 2015, a partir das 13 horas, no MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA (Auditório da Biblioteca) com ampla programação que será divulgada nos próximos dias.

domingo, 18 de janeiro de 2015

O Tico Tico Edição Extraordinária! Mickey! Dezembro de 1934!

Amigos leitores e colecionadores, a seguir as imagens de um dos exemplares mais raros da linha Disney publicados no Brasil!
A Edição Extraordiária de O Tico Tico de Dezembro de 1934 com Micrey!
As imagens foram fornecidas pelo amigo Alan Bebiano.
Há anos procurava encontrar o raro exemplar, pois segundo os grandes colecionadores a edição havia sido lançada, mas ninguém tinha uma exemplar que pudesse confirmar a lenda.
Está aqui a confirmação!
A raridade deve-se principalmente a ser a primeira edição da Disney publicada no Brasil no formato Comic book e também com a exclusividade do personagem Mickey.
Para que tenham idéia da preciosidade somente em 1930 o Mickey foi publicado nos Estados Unidos no formato Comic!
Outro detalhe é que o Tico Tico não publicou este no seu formato tabloide e sim Comic Book!
Mais uma lenda dos quadrinhos revelada! Agora a luta para encontrar um exemplar tão bem conservado quanto o Alan!






domingo, 30 de novembro de 2014

O Museu dos Gibis no Jornal O Dia!

Marina obrigado pela paciência e pela matéria!
O Museu dos Gibis agradece a divulgação e lembrança de um mundo maravilhoso de fantasias e sonhos que são as revistas em quadrinhos!
Parabéns e sucessos na sua vida e profissão!



terça-feira, 25 de novembro de 2014

Site do Museu dos Gibis!

Olá Amigos,
O Museu dos Gibis orgulhosamente apresenta a sua loja virtual, criando assim mais uma possibilidade de interação com os amantes da 9ª Arte.
Convidamos a todos os apaixonados pela cultura em quadrinhos a visitar o nosso novo endereço , onde poderão conferir  revistas raras das décadas de 30, 40, 50, 60, 70, bem como uma variedade de títulos antigos e atuais.
Agradecemos a todos por compartilhar conosco esta  conquista e aguardamos a sua visita em nossa loja www.museudosgibis.com.br



sábado, 20 de setembro de 2014

Raridades em Quadrinhos em Niterói! O Museu dos Gibis no Jornal a Tribuna!

Pessoal olha o Museu aí nos jornais!
Obrigado ao Ruy Machado, ao Guilherme pela oportunidade da divulgação e a Camilinha que fez a propaganda para o Ruy!



Publicado em: 20/09/2014
Texto: Guilherme Peixe
Foto: Marcello Almo
As histórias em quadrinho habitam a mente e encantam muitas crianças em todo mundo. Mas não são só os pequeninos que gostam dos famosos gibis. Adultos e idosos leem, compram e até colecionam as revistinhas. O prazer nasceu quando eles ainda eram menores, mas com o passar dos anos o sentimento não mudou, pelo contrário. Aumentou e criou ainda outro, a busca pelos exemplares mais raros.
Quem olha para o bem sucedido contador Ranieri de Andrade, de 49 anos, pensa que ele é mais um daqueles homens de negócios que vivem e respiram trabalho. Mas não é bem assim. Apaixonado por histórias em quadrinhos desde criança, Ranieri montou o Museu do Gibis.
“Eu sempre gostei muito de gibis e sempre colecionei. Tive que parar um tempo, devido ao trabalho e estudos. Há quatro anos resolvi retomar, após um trabalho no meu curso de pós-graduação. Criei o negócio, apresentei na faculdade e deu certo. Então até hoje estou com o museu”, conta Ranieri.
Empresário e colecionador, ele possui hoje um acervo com mais de 60 mil revistas. As mais antigas são as de O Tico Tico, a primeira a publicar histórias em quadrinhos no Brasil, a partir de 1905. Nascido em São Gonçalo e morador de Niterói, Ranieri possui hoje uma casa somente para armazenar o acervo e gasta cerca de R$ 5 mil por mês com manutenção do local.
Entre todas as revistas do acervo de Ranieri, os exemplares do Gibi de São João, de 1942, feitas em edições especiais, são as mais valiosas. Segundo o colecionador, os preços variam de R$ 20 mil a R$ 25 mil. Sem falar de outras edições, como a revista do Superman número 1, datada de 1947, que são encontradas por R$ 3.500.
“Para mim é uma satisfação trabalhar com gibis, pois é o que eu amo. Acredito eu que esse é o sonho de todo mundo. Trabalhar com o que realmente gosta. Me dá prazer e me sinto totalmente realizado”, revela Ranieri.
Apesar do sucesso, o Museu do Gibis funciona somente pela internet, pelo endereço eletrônico museudosgibis.blogspot.com e da plataforma do Mercado Livre. Porém Ranieri tem o sonho de conseguir um espaço físico para o museu, em que tudo seja catalogado, acondicionado sob temperatura controlada e protegido da umidade e de ladrões.
“Queríamos montar um museu físico, mas é muito difícil. O investimento é muito alto e eu precisaria também de seguranças. Mas estou batalhando. Já me ofereceram espaços, mas geralmente os locais cedidos são prédios antigos, sem muita estrutura e isso complica ainda mais”, lamenta Ranieri.
Enquanto o museu físico não vira uma realidade, Ranieri se dedica às participações nas feiras de antiguidades no Centro do Rio de Janeiro, intituladas Confraria do Gibi. O local é utilizado para troca de informações, comércio e exibição das revistas. Além disso, ele está montando o primeiro site do Museu do Gibis.
“O objetivo é ter um local para discussão, eventos e outras atividades ligadas aos quadrinhos. Eles não possuem muito valor aqui no Brasil, e as empresas não apoiam. Mas com esforço a gente tem melhorado e conseguido certa visibilidade”, comemora Ranieri.