sábado, 10 de maio de 2014

Dedinho! Histórias em Quadrinhos para promover a prática Desportiva!

Quem tinha mais de 8 anos lá pelos idos de 1971 vai lembrar do DEDINHO!
Dedinho e sua turma foi criado para propagar a prática dos esportes para crianças a partir dos oitos anos.
Dedinho vem a ser o diminutivo da sigla do DED, orgão subordinado ao MEC que significava Departamento de Educação Física e Desportos.
O personagem serviu para propagar um gigantesca campanha a época para alunos e professores a respeito da prática desportiva.
Dedinho vivia sempre suas aventuras desportivas acompanhado de seus companheiros,
Inês - Menina gulosa, por isso representada como gordinha,
Caco - Menino louro e alto, porém menor que o Dedinho.
Zeca  - Menino branco, baixo e com cabelos pretos.
Aninha - Menina que não largava sua boneca.
 Paulo - Menino e único negro da turma, que usava óculos e estava sempre bem informado sobre tudo.
A Revista teve 6 números e várias reedições. Sendo que na 3ª reedição de 1979 foi acrescentada na última página a personagem Sedinha.
Foi idealizado por Roberto Jenkins de Lemos, com roteiros de Nádia M.R de Carvalho e Mirna Pinsk e Desenhos de Randal Adôrno (que parecia conhecer a técnica de desenhar mangás! Será?).
Dedinho e sua turma são  PERSONAGENS BRASILEIROS!
Foram 6 edições de 50 páginas em cores e em papel de qualidade.
As edições vieram com os temas abaixo:
Nº 1 - Pernas, pra que te quero! – sobre Atletismo/Corridas.
Nº 2 - O Pulo do gato – sobre Atletismo/Saltos.
Nº 3 - Braço é braço – sobre Atletismo/Arremessos.
Nº 4 -  Cesta, minha gente!” – sobre Basquetebol.
Nº 5 - Bola pra cima – sobre Voleibol.
Nº 6 - Bola no barbante – sobre Handebol.
Até hoje as revistas são muito procuradas para trabalhos de teses e mestrados, pois apesar de ter sido um instrumento de propaganda de um governo militar (Emílio Garrastazu Médici), serviu fortemente a um programa de educação voltado para os desportos!
Abaixo capas das edições! Relembrem o passado dos Quadrinhos! BRASILEIROS!









12 comentários:

  1. Lembro bem dessas revistas. Lia e relia com o mesmo entusiasmo. Quando algo é feito para o bem e é bem administrado sempre trás bons resultados.

    ResponderExcluir
  2. Caras!!! Viajei longe agora!! Deu um nó na garganta. Pensei que não passavam de sonhos ou misturas na minha mente! Valeu mesmo!! Mais ou menos na época de álbuns do tipo O PORQUE DAS COISAS!!

    ResponderExcluir
  3. Que delícia voltar no tempo com o Dedinho! Saudades...

    ResponderExcluir
  4. Que delícia viajar no tempo com o Dedinho! Saudades...

    ResponderExcluir
  5. Saudades do Dedinho!... Ou da inocência daquela época...

    ResponderExcluir
  6. Todo mês era uma festa, brincando com meus amigos no Vale do jatobá em Belo Horizonte. Praticando as lições de Dedinho. Erton de Castro

    ResponderExcluir
  7. Todo mês era uma festa, brincando com meus amigos no Vale do jatobá em Belo Horizonte. Praticando as lições de Dedinho. Erton de Castro

    ResponderExcluir
  8. Meus amigos de infância, no Vale do jatobá em BH, brincávamos praticando esporte com Dedinho, foi muito bom, saudades demais.

    ResponderExcluir
  9. Sandro Luiz Mainardes13 de outubro de 2016 10:30

    Ahh anos 70. Que saudade. Era feliz e não sabia. Li muito essa revistinha.

    ResponderExcluir
  10. Faltou mencionarem o Poeta, que aparece disputando a bola com o Dedinho na capa da edição sobre handebol. Há anos procurava esse gibi na internet, valeu!

    ResponderExcluir
  11. Faltou mencionarem o Poeta, um personagem aparentemente mais velho, desajeitado, mas amigo da turma e com uma quedinha pela Aninha. É o que aparece em três capas disputando a bola com o Dedinho, de roupa social e com o cabelo em cores diferentes em cada capa.

    ResponderExcluir
  12. 1972. Quantas saudades! Eu tinha dez anos e fui apresentado a este personagem por intermédio de meu grande amigo de infância, Geocélio Juvenal. Ontem mesmo estava me lembrando do Dedinho!

    Congratulações aos responsáveis por este blog pela divulgação tão oportuna deste período de nossa história, época do regime militar.

    ResponderExcluir